Twitter Facebook

Buscar
 
   
 
 
 

 

 

 

Camara

12/11/2018 - 04:54h

Audiência Pública Discute a Redução Das Aulas de Educação Física Nas Escolas Municipais

Na noite da última quinta-feira, 8, a Câmara Municipal de Brusque promoveu audiência pública para discutir junto à comunidade e o poder público a redução, de três para duas, das aulas semanais da disciplina de Educação Física do 6º ao 9º anos do Ensino Fundamental das escolas municipais, a partir de 2019. A proposta foi divulgada pela Prefeitura em outubro, sob a justificativa de que a alteração na grade atendia às diretrizes da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), com o propósito de reforçar, com a diminuição da carga horária de Educação Física, o ensino de Português e Matemática, e assim melhorar o desempenho do município nas avaliações nacionais.-----   A audiência pública foi presidida pelo vereador Gerson Luís Morelli, o Keka (PSB), e contou com os também vereadores Ana Helena Boos (PP), Celso Carlos Emydio da Silva, o Dr. Celso (DEM), Marcos Deichmann (Patriota) e Sebastião Lima, o Dr. Lima (PSDB). Também participaram Leandra Capanema Teixeira, do Conselho Regional de Educação Física (CREF3/SC) e Adonis Lisboa, professor do curso de Educação Física do Centro Universitário de Brusque (Unifebe).---   Professor da disciplina na rede particular de ensino, Keka contou ter ligado tanto para o Ministério da Educação (MEC), em Brasília, como para a Secretaria de Estado da Educação, em Florianópolis, para se informar acerca do argumento de que a mudança pretendida pela Prefeitura encontrava amparo na BNCC - mas, segundo ele, ambos os órgãos negaram haver qualquer orientação nesse sentido.-----   O parlamentar achou inadequada a comparação de que nos colégios Cônsul Carlos Renaux e São Luiz os estudantes fazem apenas duas aulas de Educação Física por semana. “Nos colégios particulares, os alunos têm a oportunidade de fazer aulas extracurriculares no contra turno. O Cônsul, por exemplo, oferece sete modalidades esportivas extracurriculares. Essa é uma oportunidade que as crianças da escola pública não têm”, afirmou.---------   A redução das aulas de Educação Física seria um prejuízo enorme para todos os alunos, defendeu o professor Lisboa. Tal medida, disse, estaria no “rumo contrário a estudos científicos que atribuem às práticas corporais a ampliação de conexões neuronais que contribuem para a melhoria de diversas aprendizagens”. Diminuir um terço das aulas da disciplina, acrescentou, “será usurpar das crianças e adolescentes um terço das possiblidades de aprenderem a conviver com base em preceitos éticos, de cidadania e amorosidade”. Ele reforçou, ainda, não ter encontrado na BNCC dispositivos que embasem a redução da carga horária da matéria.--------   O posicionamento do CREF3/SC é semelhante: “Salientamos que a Educação Física faz parte do cotidiano da escola, sendo o componente curricular com a maior possibilidade de vivências corporais e convivência com o próximo. É matéria fundamental para desenvolver competências biológicas, cognitivas, emocionais e sociais, além de contribuir para o rendimento escolar. Estudos indicam que a prática de atividade física regular promove alterações fisiológicas importantes, que auxiliam na concentração e atenção do aluno nas demais disciplinas. Além disso, promover e incentivar a prática de atividade física é fator importante para a política de saúde pública do município. Uma criança educada a ter hábitos saudáveis e a praticar exercícios físicos regularmente tende a crescer e envelhecer com qualidade de vida”, afirmou Leandra.------   Opinião dos vereadores:---   Deichmann considerou justa a priorização de disciplinas nas quais o rendimento dos estudantes esteja aquém do esperado, mas ponderou que isso não implica reduzir a carga horária da Educação Física, que é matéria tão importante quanto as outras. Ele endossou as colocações dos especialistas convidados e sugeriu que a defasagem no aprendizado de Português e Matemática seja contornada com aulas de reforço extracurriculares, voltadas aos alunos que efetivamente precisem.-------   Dr. Lima, médico ortopedista, manifestou preocupação com os desdobramentos futuros que a medida poderá provocar na saúde e qualidade de vida dos estudantes: “Não temos como mensurar quais serão as consequências de uma atitude como essa daqui a dez, 20, 30 ou 40 anos”, disse. “Talvez os responsáveis não estejam vivos para ver as consequências maléficas que isso poderá trazer. Vamos criar uma legião de pessoas que não têm saúde e não conseguirão produzir com toda a sua capacidade por causa de uma falha cometida agora, e não vai ser por falta de aviso”.------   Dr. Celso também reiterou as colocações em defesa da disciplina, em especial para a construção de hábitos e estilos de vida saudáveis. “Dentro dessa programação, além de questões alimentares, está a prática da atividade física, que faz com que o organismo funcione muito melhor”, observou. “Do ponto de vista da saúde, a Educação Física é uma atividade pedagógica extremamente importante”, acrescentou o parlamentar, que considerou viável a ideia das aulas extracurriculares de Português e Matemática, sem prejuízos à Educação Física. “Porém, sou um legalista. Se a determinação [de redução das aulas] veio de cima [do MEC], acho que deve ser cumprida”, ponderou. “Se houver necessidade absoluta, acho que todos teremos a capacidade de aceitar, desde que não haja outra forma de fazer”.------   Aprendizado para a vida:----   Para o professor Lisboa, é preciso não só manter, mas ampliar a carga horária da disciplina no contexto escolar: “A Educação Física busca desenvolver a integralidade do aluno em suas dimensões cognitiva, psicomotora, emocional, relacional e outras. É a única disciplina na qual o aluno necessita relacionar-se corporalmente com seus colegas para realizar as atividades.------    Na sala, geralmente ele permanece limitado à sua mesa. Na Educação Física, o interagir é constante. O aluno tem a oportunidade de aprender e experimentar valores como ética, respeito, justiça, verdade, solidariedade e amor. Conhece melhor o outro e desenvolve o autoconhecimento, pois necessita organizar e controlar suas emoções e sentimentos para agir adequadamente”, explicou.------   Além das contribuições relacionais, o docente destacou benefícios das experiências corporais e lúdicas da Educação Física: “Conforme demonstra a neurologia, essas atividades produzem descargas hormonais de substâncias como a noradrenalina, a dopamina, a serotonina, que estimulam e geram sensações agradáveis. Os estudantes aprendem se divertindo. Um dos esforços dos professores é conscientizar seus alunos da possibilidade de experimentar tais estados de bem-estar ao longo da vida por meio da prática de esportes, exercícios físicos, entre outras atividades, percebendo, assim, a importância dessas práticas para uma boa qualidade de vida”.------   Outra vantagem da Educação Física, conforme Lisboa, é o desenvolvimento da cognição: “Há, nas aulas, diversas situações e desafios a serem superados, exigindo atenção, concentração, memória, reconhecimento de padrões, tomada de decisão, resolução de problemas, ou seja, a Educação Física oportuniza aos alunos uma aprendizagem integral, que poderá favorecê-los também nas demais disciplinas”.-----   Legislativo desprestigiado:----   Proponente do evento, Keka lamentou a ausência da secretária de Educação, Eliane Aparecida Busnardo Buemo: “Vejo que a Câmara Municipal, neste momento, foi totalmente desprestigiada. Ainda assim, estaremos encaminhando um expediente ao Poder Executivo, solicitando ao prefeito que possa voltar atrás e que mantenha a carga horária de três aulas semanais”.------   Por ofício, a secretária Eliane e a presidente do Conselho Municipal de Educação (Comed), Monica Soares, reiteraram que a mudança visa adequar a Educação municipal à BNCC, que “prioriza as disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática, e as mesmas deverão ser acrescidas para melhorar a situação atual do resultado das avaliações nacionais”. -----   O documento registra ainda que, por meio do Comed, “o município aprovou a Resolução 01/2018, de 23 de agosto, que regulamenta duas aulas semanais da disciplina de Educação Física para os anos finais do Ensino Fundamental, a partir do próximo ano, de acordo com as diretrizes e bases da Educação Nacional”. A Secretaria de Saúde e a Uniasselvi/Assevim também não tiveram representantes presentes à audiência pública, embora a Câmara os tenha convidado.------   Encaminhamentos:----   Ao final da audiência pública, Keka acatou a sugestão de Dr. Celso de encaminhar um pedido de informações à Secretaria Municipal de Educação, com o objetivo de melhor esclarecer a questão. “Isso não pode parar por aqui, tem que ser o primeiro passo. Vamos programar uma manifestação na praça Sesquicentenário, num sábado de manhã, e encaminhar um abaixo-assinado ao prefeito. Se tiver que levar para Brasília, assim faremos”, concluiu o vereador, que prometeu voltar ao assunto na sessão desta terça-feira, 13.---*Assessoria        

 

 

 

 
 
 
 
 
 

Notícias

Abastecimento

Acidentes

Administração

Alimentos

Anunciantes

Anuncios

Arte

Assitencia Social

Aventura

Bombeiros

Brasil

Camara

Câmara Federal e Senado

Campo

Capacitação

Cidadania

Cidadania

Cidades

Ciência

Clima/tempo

Coisas da Vida

Coluna

Comendas

Comercio

Comportamento

Comportamento

Comunicação

Comunicado

Comunidade

Congresso Nacional

Conhecimento

Consumidor

Corrupção

Crime

Cultura

Curiosidades

Datas

Defesa Civil

Desastres

Desenvolvimento

Destaques

Drogas

Ecologia

Economia

Educação

Eleições 2016

Emergencia

Energia

Ensino

Entidades

Entretenimento

Espaço do Leitor

Esportes

Estradas

Eventos

Família

Fenarreco

Festas

Forças Armadas

Gente

Governo

Habitação

Imprensa

Intercâmbio

Internacional

Investigação

Investimentos

Jogos

Jornal

Judiciário

Justiça

Lava Jato

Lazer

Legislação

Legislativo

Legislativo Guabiruba

Manifestações

Medicina

Meio Ambiente

Melhorias Urbanas

Mensagem

Moções

Mundo

Natal

Natureza em Foco

Obras Publicas

Ocorrencias

Opinião

Parcerias

Partidos

Perigo

Planejamento Urbano

Policia

Política

Previdência

Prisões

Produtos

Profissões

Publicidade

Resgate

Roubo

Saúde

Saúde Públca

Segurança

Sensibilidade

Serviço

Serviços Públicos

Sindicatos

Sinistros

Sociais

Solidariedade

Tecnologia

Tempo

Trabalhista

Trabalho

Transito

Transito

Treinamento

Tributos

Turismo

Utilidade Publica

Vida

Zoobotanico

 
 
Copyright © 2010 - Todos os direitos reservados para Brusque Notícias Desenvolvido por Imoveisdebrusque.com.br