Twitter Facebook

Buscar
 
   
 
 
 

 

 

 

Corrupção

15/09/2020 - 16:05h

Operação Alcatraz

  **********O Municipio************ Deputado Júlio Garcia e mais cinco são denunciados à Justiça Federal pela Operação Alcatraz********** Na noite de segunda-feira, 14, o Ministério Público Federal (MPF) de Santa Catarina ajuizou denúncia contra o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc), deputado Júlio Garcia (PSD), e mais cinco pessoas pelos crimes de lavagem de dinheiro, ocultação da origem e disposição, movimentação e propriedade de recursos oriundos de propina recebidos em licitações fraudulentas. Os procuradores do MPF pedem na denúncia feita à Justiça Federal, que é assinada pela subprocuradora-geral da República Samantha Chantal Dobrowolski e pelos procuradores da República Alisson Campos, Carlos Humberto Prola Junior, Douglas Guilherme Fernandes, Lucas Aguilar Sette e Mário Sérgio Ghannagé Barbosa, o ressarcimento aos cofres públicos do valor de, no mínimo, R$ 2.337.691,31, pois entendem que esse é o montante a ser reparado por conta do dano causado ao erário público estadual. A Operação Alcatráz teve início em 2019 e investiga repasses de verbas públicas, no período de 2009 a 2018, para empresas e prestadores de serviços através de licitações e contratações fraudulentas da Secretaria de Administração do Estado, que tinha como chefe o ex-secretário Nelson Castelo Branco Nappi Junior, acusado também de ser o operador financeiro de Júlio Garcia. Segundo o Ministério Público, Nappi e Júlio tinham uma conta corrente juntos e era através dela que saia o dinheiro para a aquisição de apartamentos, terrenos, 103 vagas de garagem em prédio comercial e também para o pagamento de despesas pessoais do deputado estadual, que na época era Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, e de seus familiares. Entre os repasses realizados por esse operador financeiro, foram ainda identificadas doações para entidades assistenciais e eventos esportivos, pagamentos realizados para assessores e motoristas particulares e pagamentos de viagens para o exterior, buffet de luxo servido em sítio do ex-conselheiro, despesas com veículos e aquisição de móveis de luxo e até mesmo possíveis pagamentos realizados a uma jornalista, que veiculava matérias favoráveis ao ex-conselheiro. Mesmo antes de ter sido Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, cargo que ocupou até novembro de 2017, Júlio Garcia havia sido deputado estadual por cinco legislaturas, ou seja, de 1987 até 2011. As investigações revelaram que Garcia “se insere justamente no ápice do núcleo dos agentes públicos [da organização criminosa], responsáveis por viabilizar as fraudes nos processos licitatórios e os desvios de recursos públicos, a partir de sua inegável influência política no estado de Santa Catarina, que permitiu, durante todos esses anos em que ocupou cargos públicos, articular uma extensa e complexa máquina de fraudes, desvios e corrupção espraiada pela administração pública catarinense”. O ex-conselheiro e atual deputado estadual fazia inúmeras indicações políticas para cargos em diversas esferas de poder. Em troca, os apadrinhados “promoveram os mais variados interesses de seus corruptores, viabilizando contratos milionários com órgãos e entes estatais, tudo em troca de vultosas vantagens econômicas indevidas, gerando significativo incremento patrimonial para diversos dos agentes públicos e políticos envolvidos”. O deputado estadual disse que só vai se manifestar depois de ter acesso a todo material relativo a esta denúncia. Exoneração do cargo Nesta segunda-feira, 14, antes do MPF denunciar Júlio Garcia, o agora ex-secretário de administração do estado, Jorge Eduardo Tasca, pediu sua exoneração do cargo, ato esse que foi informado pelo governo estadual através de uma nota à imprensa. Tasca era o secretário mais próximo do governador Carlos Moisés e teve seu nome incluído no processo de impeachment que investiga a equiparação salarial dos procuradores do estado com os procuradores da Assembleia. O governador aceitou o pedido e nomeou para o cargo Luiz Antônio Dacol, que era o secretário adjunto na secretaria de Administração. Jorge Tasca é Tenente Coronel da Polícia Militar do estado e havia deixado a função para assumir a secretaria de Administração da atual gestão, cargo que ocupou desde o primeiro dia da administração Moisés e Daniela Reinehr. Os motivos da saída dele não foram explicados na nota.*************

 

 

 

 
 
 
 
 
 

Notícias

Abastecimento

Acidentes

Aconteceu

Administração

Alimentos

Altruismo

Anunciantes

Anuncios

Arte

Assitencia Social

Aventura

Bombeiros

Brasil

Camara

Câmara Federal e Senado

Campo

Capacitação

Cidadania

Cidadania

Cidades

Ciência

Clima/tempo

Coisas da Vida

Coluna

Comendas

Comercio

Comportamento

Comportamento

Comunicação

Comunicado

Comunidade

Congresso Nacional

Conhecimento

Consumidor

Corrupção

Covid-19

Crime

Cultura

Curiosidades

Datas

Defesa Civil

Desastres

Desenvolvimento

Destaques

Dicas

Diplomacia

Drogas

Ecologia

Economia

Educação

Eleições

Emergencia

Emergencia

Energia

Ensino

Entidades

Entretenimento

Espaço do Leitor

Esportes

Estradas

Eventos

Fake News

Falecimento

Falsarios

Família

Fenarreco

Festas

Forças Armadas

Gente

Gente

Gente Famosa

Governo

Greve

Habitação

História

Impeachment

Imprensa

Informe

Infraestrutura/mobilidade

Intercâmbio

Internacional

Investigação

Investimentos

Jogos

Jornal

Jornalismo

Judiciário

Justiça

Lava Jato

Lazer

Legislação

Legislativo

Legislativo Guabiruba

Manifestações

Medicina

Meio Ambiente

Melhorias Urbanas

Mensagem

Mercado

Mobilidade

Moções

Mundo

Natal

Natureza em Foco

Noticia da Hora

Obras Publicas

Ocorrencias

Opinião

Parcerias

Partidos

Perigo

Pesquisas

Planejamento Urbano

Policia

Política

Previdência

Prisões

Produtos

Profissões

Publicidade

Relações Exteriores

Resgate

Retrospectiva 2011

Roubo

Samae

Saúde

Saúde Públca

Segurança

Sensibilidade

Serviço

Serviços Públicos

Sindicatos

Sinistros

Sociais

Solidariedade

Supremo Tribunal Federal

Tecnologia

Tempo

Terror

Terrorismo

Trabalhista

Trabalho

Tráfico

Transito

Transito

Transportes

Treinamento

Tributos

Turismo

Utilidade Publica

Vida

Zoobotanico

 
 
Copyright © 2010 - Todos os direitos reservados para Brusque Notícias Desenvolvido por Imoveisdebrusque.com.br